sábado, 29 de agosto de 2009

Quando seu silêncio se torna sufocante

Me diz o que eu não sei
me explica o que eu não sou capaz de entender
repete a besteira que você disse sem querer

Estrelas mortas não podem brilhar
por que ainda teima em admirar?
você não me conhece, nem um pouco
e ainda me fere tanto...
que a noite eu preciso sangrar

Me diz o que dizer
nas horas que sou estranho pra você
não me diz nada mas me agarra
que minha única cura é você.

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Catharina

Eu mantenho a sua imagem na cabeça...
um rosto que eu nunca vi,
quando sua lembrança se tornou tão sufocante?
eu jurava que te esqueci...

Você não pode ser
o sonho que eu sonhei
o inalcançável que eu desejei
o ar que eu ansiava respirar
um amor que iria me matar
a dona da minha liberdade
a morte que me faria descansar
não, você nunca será isso
nada além de uma lembrança...

De qualquer forma você nunca viria
o desprezo que você me preza
é maior que nossa distância física;
o seu modo de me usar
deixaram feridas que nunca vão cicatrizar
eu lembro de todos os momentos que passamos juntos
apesar de jamais te tocar...

Você não pode ser a canção que eu canto
a ajuda que eu preciso
a crença que eu devo acreditar
o caminho que eu deveria seguir
você não me fará sangrar
não será uma escolha pra mim decidir
não é alguém que eu deva amar
você nunca será nada disso...
nada além de uma lembrança.
.Mera.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Abracei o caos


Quando abri minhas asas
elas pegaram fogo
e caí direto no inferno
Minhas cinzas nem existem mais...
só minha alma queima nesse lugar


Então eu abracei o caos
para me livrar da culpa
de ter carregado essa dor por tanto tempo

Quando abri meus olhos
vi seu rosto pegando fogo
minha alma estava presa nele
Agora não me resta mais nada...
eu perdi tudo porque eu quis
porque minhas asas não suportaram o peso


Minhas asas não suportaram o seu peso...

então queime-as!


domingo, 23 de agosto de 2009

Armadilha


Alimentando a raiva
eu estou vivendo a sua mentira
preso na minha armadilha


Fazendo as coisas erradas
vivendo de ódio
e morrendo sóbrio...
Sem rumo vou apenas caminhando
nessa estrada que nem sei aonde leva


O vento bate no rosto
isso já não me faz bem...
caminhando e alimentando a lembrança
sem sentido
sem rumo e sem vida
e sem objetivo
agora eu sou como você sempre quis

Estou vivendo as suas mentiras
sem rumo e sem vida
preso na minha própria armadilha.

sábado, 22 de agosto de 2009

Janela triste


O mundo é tão vazio
aqui faz tanto frio
e eu não tenho nada pra fazer...
O chão está macio
me enforco com um fio
só pra fingir morrer...

E eu não sinto mais nada
se não puder sentir você...
e eu não faço nada
se não for por você...

O mundo não é real
tudo fica tão mal
quando não existe você...
A realidade é fatal
lamentar não é normal
por não conseguir te dizer...

E eu não sinto mais nada
se não puder sentir você...
e eu não faço nada
se não for por você...

Você nem existe...
as lágrimas escorrem da janela triste
eu nunca irei ficar com você.
Mera

quinta-feira, 20 de agosto de 2009

Cair...



Eu estava na beira do abismo
você me fez cair
você brincou com meu coração
você me fez cair
me fez sentir na mais perfeita solidão
você me fez cair
você sabe que eles me odeiam
mas você continuou a me fazer cair
podia tentar me libertar
você me fez cair
soltou minha mão e me deixou só
você me deixou cair
apenas me deixou...
...cair

Você apenas soltou minha mão quando eu mais precisava...
e não se importou com minha vida
Você me fez cair
e todos meus sonhos foram dissipados...
quando você me fez cair...
E tudo que sentia por você
caiu quando você me fez cair...
você apenas brincou e depois me abandonou
você não segurou na minha mão
porque me deixou cair?

Quando eu precisava de você
sempre gostei de você...
mas você me deixou cair


apenas me deixou...
...cair.

...
Mas agora,
eu saí desse buraco.
.2005.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

Fatal

Inexorável
estúpido
mortal
penso em me matar
ter um insignificante final
Brutal
cortar meu pescoço
ver meu sangue derramar
sentir a dor
meus pecados pagar
Letal
minha vida de antes
tão insegura
solitário era meu mundo na lua
sonhos despedaçados
mas agora...
tudo parece tão perfeito
Irreal
Fatal
pois basta um tiro em meu peito
e tudo estará acabado.

sábado, 15 de agosto de 2009

Aquela noite sem lua


A nossa vida era perfeita
a mulher que eu amo, ela é perfeita...
eu levantei tantas barreiras, mas ela não desistiu
ela me fez ficar doente de amor...
Foi ela que insistiu
e agora ela me deixa...
e me pede desculpas como se fosse algo tão normal...

Eu era tudo e todos que ela acreditava
o seu amor por mim nunca iria acabar...
mas agora você ama outra pessoa
e não sente mais nada por mim
e agora não existo pra você
e ele é o segundo homem pra você...

E tudo que você sentia por mim
foi totalmente dissipado
todo o amor que você me fez acreditar existir
nunca existiu
e meu coração
está totalmente dilacerado...
você mentiu pra mim, e você sabe que está errada.

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Minha querida solidão


Os céus escarlates
esta chuva ácida
queima junto com o ódio do meu coração...
Me lembro de um dia
quando era uma criança
de como o sol brilhava para mim
eu não vivia nessa solidão...

A vida parece ter acabado
talvez eu tenha acabado com ela...
sinto-me só na escuridão

E agora o que devo fazer?
Em um momento de paz
onde a vida se desfaz
me entregar a esse mundo
um poço tão profundo
eu não poderei me levantar
não à jeito de voltar...
talvez seja melhor
eu continuar a cair...
e a sorrir com minha amiga
minha querida solidão
que me traz tanta proteção...

Devo me lembrar de antes
quando nada disso existia...
quando o céu era azul
quando o sol brilhava para mim
devo me lembrar quando estiver
no meu mundo sombrio
deserto e morto
agora que a chuva cai e queima minha esperança
vou dormir debaixo dessa imensa coberta escarlate...

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Fissura

Totalmente vazio
[eu sempre fui assim]
parado em um canto
[na sombra da luz]
observando a vida passar
[e a minha acabar]
já tentei acabar com minha vida
mas o que eu faço não é viver

Sonhos despedaçados
[uma vida sem sentido]
sem saber o que fazer
[eu me mato para sobreviver]
eu me quebro em pedaços e
espero que algum dia alguém possa
juntá-los

Antes não era assim mas agora

eu preciso soltá-la antes que seu cadáver apodreça em mim

ela não está morta
mas seu amor sim!




domingo, 9 de agosto de 2009

Ao inferno...











































Morra!

Ao inferno...

Mais um braço arrancado,
um homem decapitado
as tripas pra fora, o coração parado
aquele cara quebrou o maxilar de tanto chamar por
Deus!


Meu coração sangra
no meio de tanta gente despedaçada
ainda fecho meus olhos
para ouvir suas palavras...

Falsidade! estamos em uma guerra
e você só faz merda!
seu namorado de carne
logo será dilacerado
pelo ódio que sinto
por você ter me abandonado!

Olhe e veja essas pessoas morrendo
mesmo no fim ainda são egoístas...
você é assim.


Pedaços de ossos
picadinho de cérebro
isso será o nosso jantar...
quando estivermos no inferno!
Depois de muito tempo dormindo o sono dos mortos, acordo para um pesadelo, e a escuridão mais uma vez volta, e se agarra a mim demonstrando todo seu amor.